Terry Gilliam sofre AVC e se ausenta do Festival de Cannes

Terry Gilliam sofre AVC e se ausenta do Festival de Cannes

A exibição no festival do filme - que o cineasta tenta fazer há mais de 20 anos - já estava em risco, pois o produtor português Paulo Branco avançou com uma ação de interdição no Tribunal de Grande Instância de Paris para que a fita não possa estrear no certame. "Gilliam, mas ele já está em casa e se preparando para sua viagem para Cannes", informaram ao Deadline.

É até abusar de humor negro num caso tão sério, mas se há um filme amaldiçoado, este é "The Man Who Killed Dom Quixote" (O Homem que Matou Dom Quixote).

A decisão, à qual a AFP teve acesso, indica que o festival terá que "divulgar por sua conta" antes da exibição uma "advertência ao público, em forma de texto projetado na tela antes do início do filme".

Uma década depois, em 2010, Gilliam voltou a ficar perto de realizar o longa, chegando a filmar Ewan McGregor ("O Escritor Fantasma") como protagonista e Robert Duvall ("O Juiz") no papel de Dom Quixote, mas a produção precisou ser novamente interrompida, desta vez por problemas financeiros.

Segundo Paulo Branco, a exploração e utilização das imagens do filme não pode existir sem o acordo prévio da Alfama Films.

Em Portugal, o filme não escapou à polémica, por causa de supostos estragos causados durante filmagens no Convento de Cristo e que levaram a Direção-Geral do Património Cultural a abrir um inquérito.

"Continuo a ter os direitos sobre o filme e será difícil que a situação seja revertida". Como o caso continua em aberto, com audiência agendada para 15 de junho, em Paris, o produtor esperava impedir a projeção em Cannes - o que acabou não acontecendo. "Há ainda um processo no Reino Unido", disse Paulo Branco à agência Lusa em abril passado. Certo é que os atuais produtores do filme mantêm os planos de distribuição internacional, nomeadamente em 300 salas em França e também na China. Em Portugal, onde a estreia deverá ser assegurada pela NOS, não há ainda data oficial anunciada.

Esta adaptação livre de "D. Quixote", de Miguel Cervantes, cuja narrativa no filme oscila entre os séculos XVII e XXI, conta com interpretações de Jonathan Pryce, Adam Driver, Olga Kurilenko e a atriz portuguesa Joana Ribeiro, entre outros. Os médicos estimam que o cineasta não recuperará a tempo de marcar presença no festival que esta terça-feira principia. O realizador, de 77 anos, garante que estará no dia 19 na estreia do filme em Cannes.

Artigos relacionados