Temer faz balanço do governo: otimismo na economia e silêncio sobre escândalos

Temer faz balanço do governo: otimismo na economia e silêncio sobre escândalos

A mensagem foi considerada desastrosa por auxiliares do presidente, uma vez que, sem a vírgula após o verbo, poderia passar a impressão de que o País regrediu duas décadas sob a gestão Temer. O marqueteiro do Planalto Elsinho Mouco (palavra que em nosso idioma significa "surdo") e também o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco (palavra que em nosso idioma significa "verdadeiro"), foram chamados para ouvir uma bronca de Michel Temer (palavra que em nosso idioma significa "recear").

Para uma cerimônia comemorativa dos dois anos do atual presidente no cargo, foi redigido e distribuído um convite com os seguintes dizeres: "O Brasil voltou, 20 anos em 2".

Ainda assim, não chegou ao nível dos discursos clássicos de Dilma Rousseff.

O tema remete ao plano de metas do ex-presidente Juscelino Kubitschek, que prometia 50 anos de progresso em 5 de governo.

Dois anos depois, o emedebista convive com altos índices de impopularidade. Outros receberam o novo convite, que abandonou a ideia dos "20 anos em 2" e fez a descrição do período utilizando os meses e os anos: "Maio de 2013/Maio de 2015". Participam do evento ministros e políticos da base aliada de Temer. Criado pelo publicitário Nizan Guanaes, o mote também apareceu na cartilha de 32 páginas distribuída durante a solenidade, com dados sobre as "realizações" do governo de 2016 a 2018. Recheada de gráficos e ilustrações, tem 36 páginas e bate o bumbo sobre "avanços" do governo.

Omissão da queda de empregos com carteira assinada é o que mais chama a atenção no livreto com o balanço de dois anos do governo do presidente Michel Temer (MDB), completados no sábado (12/5).

A publicação da Presidência da República inicia afirmando que "o Brasil voltou" e agora ocupa "papel central como uma das maiores economias do mundo", especialmente após enfrentar "a pior recessão econômica da história". Ao citar o número de contratações, o governo menciona que no trimestre de outubro a dezembro de 2017 "aumentou em 1 milhão e 842 mil o número de pessoas ocupadas em comparação com o mesmo trimestre de 2016". É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

Artigos relacionados