Sporting abre inquérito ao funcionário envolvido nas suspeitas de corrupção no andebol

Sporting abre inquérito ao funcionário envolvido nas suspeitas de corrupção no andebol

Em declarações ao mesmo jornal, Paulo Silva admitiu ter oferecido 1500 euros a árbitros para "dar uma mãozinha", que agiu pelo seu sportinguismo e que os árbitros eram subornados como "forma de garantia".

O Sporting convocou esta terça-feira Gonçalo Rodrigues para um reunião, referiu uma fonte do clube: o funcionário, recorde-se, está a ser implicado num alegado esquema de corrupção para vencer o campeonato de andebol da época passada.

Envolvidos nos esquema estão, segundo o Correio da Manhã, Paulo Silva, empresário de futebol (que ofereceu dinheiro a árbitros para beneficiar o Sporting), e André Geraldes, atual Team Manager do futebol e antigo diretor das modalidades.

De acordo com o Expresso, que cita o exclusivo do CM, o jornal teve acesso a muitas conversas entre empresários, no WhatsApp, que mostram como o agora braço direito de Bruno de Carvalho coordenava este esquema.

Também o Sporting já se pronunciou, repudiando, por sua vez, o que diz ser uma campanha que "visa exclusivamente denegrir a imagem" do clube.

Assim que foi noticiado que estava em curso um inquérito-crime para apurar fraudes nos resultados do campeonato nacional de Andebol, a Procuradoria-Geral da República confirmou a informação, explicando que está a ser dirigido pelo DIAP do Porto e que neste momento se encontra em segredo de justiça. "O Sporting é um alvo a abater porque é o único clube que, genuinamente, continua a lutar e a querer transparência e verdade desportiva em Portugal", pode ler-se na nota que emitida pelo emblema leonino. "De igual modo, não nos revemos em qualquer prática que desvirtue a verdade desportiva ou que sejam ética, moral e socialmente censuráveis", começaram por referir os leões em comunicado oficial difundido nas plataformas do clube.

A FAP emitiu um esclarecimento sobre a notícia avançada hoje pelo jornal Correio da Manhã, sobre o alegado esquema de corrupção para favorecer os 'leões' na época 2016/17, quando conquistou o título de campeão nacional, após 16 anos de jejum.

Artigos relacionados