Árbitro escolhido para o Mundial banido na Arábia Saudita

Árbitro escolhido para o Mundial banido na Arábia Saudita

A Federação Saudita de Futebol anunciou hoje ter suspendido o árbitro Fahad al Mirdasi de forma vitalícia, pelo facto de o juiz, nomeado para o Mundial'2018 de futebol, ter solicitado um suborno para ajudar uma equipa durante um jogo.

Al Mirdasi confessou ter se oferecido para interferir no resultado da final de sábado da Copa do Rei a favor do time Al Ittihad; segundo a federação, acrescentando que pediu à Fifa que o puna com uma suspensão vitalícia global; além de retirá-lo da lista da Copa do Mundo. Isso acontece às vésperas da data prevista para ele viajar à Rússia para apitar na Copa do Mundo.

O presidente do clube, Hamad al Sauniya, denunciou o caso antes da final e enviou à Federação a conversa que manteve por aplicativo de mensagens com o árbitro, na qual o colegiado solicitava o suborno. O anúncio foi feito pela Federação de Futebol do país em comunicado, na noite de terça-feira. A entidade, por sua vez, alertou as autoridades governamentais relevantes.

Sem precisar contar com a ajuda irregular da arbitragem dentro de campo, o Al Ittihad venceu o Al Faisaly graças a um gol marcado na prorrogação da decisão realizada no último sábado, quando o inglês Mark Clattenburg foi escalado como árbitro substituto de Al Mirdasi. Al Mirdasi está atualmente sob custódia da polícia, tendo confessado a solicitação pelo pagamento corrupto.

"A FIFA informa que o árbitro Fahad Al Mirdasi foi alegadamente banido de todas as atividades futebolísticas pela Federação de Futebol da Arábia Saudita", disse a FIFA à 'BBC Sport'.

Artigos relacionados