Nasa lança sonda para explorar o interior de Marte

Nasa lança sonda para explorar o interior de Marte

A Nasa se prepara para implementar sua primeira missão a Marte desde 2012 com o lançamento, no sábado, da sonda InSight, que estudará sua atividade tectônica para desvendar o mistério da formação dos planetas rochosos.

O foguete Atlas V foi lançado da base da força aérea em Vanderberg, na Califórnia, Estados Unidos, e levou uma carga preciosa: a sonda "Insight", o primeiro veículo robótico desenvolvido especialmente para explorar o interior profundo de Marte.

O lançamento foi originalmente previsto para 2016, mas vazamentos num instrumento resultaram num adiamento para 2018. As janelas de lançamento favoráveis para Marte ocorrem apenas a cada dois anos.

Se tudo correr como planeado desta vez, a sonda deve chegar ao seu destino em 26 de novembro, tornando-se no primeiro veículo da NASA a pousar em Marte desde a sonda Curiosity, em 2012.

"Marte, aqui vou eu!"

Por lá, a sonda irá utilizar equipamentos para perfurar a superfície do planeta em cinco metros de profundidade e analisar o quão quente Marte efetivamente continua sendo, quanto o interior do planeta ainda está geologicamente ativo e como ele se comporta em sua órbita em torno do Sol.

"Como fomos de uma bola de rochas com poucos relevos a um planeta que pode ou não sustentar a vida".

"Nós gostaríamos de poder entender o que aconteceu".

Esta será a primeira missão interplanetária enviada ao espaço a partir da Costa Oeste dos EUA.

No total, os EUA investirão US$ 813 milhões no projeto, enquanto Alemanha e França somarão cerca de US$ 180 milhões em pesquisas relacionadas.

O segundo elemento em importância é o monitor de calor que será colocado no subsolo.

A sonda de calor, chamada Pacote de Fluxo de Calor e Propriedades Físicas, foi feita pela Agência Espacial Alemã, com a participação da Agência Espacial Polonesa. Por fim, os instrumentos de comunicação da sonda vão determinar a sua localização com uma precisão de dez centímetros e ajudar a perceber melhor o eixo de rotação do planeta "vermelho".

O InSight pretende descansar em um local isolado e detectar "marsquakes", que a NASA descreveu como "como um flash que ilumina a estrutura do interior do planeta". As temperaturas durante o dia no verão no equador de Marte atingem cerca de 20 graus Celsius, mas depois caem à noite para cerca de -73 graus Celsius. A maioria dos terremotos devem ser menores que 6.0 na escala Richter.

Estudar a forma como as ondas sísmicas se deslocam através da crosta, o manto e o núcleo do Planeta Vermelho poderia ajudá-los a saber mais sobre como estão constituídas as diferentes camadas e que espessura têm.

Artigos relacionados