Mark Zuckerberg aceita ir a Bruxelas responder ao Parlamento Europeu

Mark Zuckerberg aceita ir a Bruxelas responder ao Parlamento Europeu

Além da audição de Zuckerberg, o Parlamento Europeu adianta que vai organizar uma audição conjunta com o Facebook e outras partes interessadas para fazer uma análise aprofundada dos aspectos relacionados com a protecção de dados pessoais. Um dos temas em destaque será o "potencial impacto nos processos eleitorais na Europa".

Desde 20 de março, com o escândalo Cambridge Analytica, o nome da empresa que inadvertidamente explorava os dados de dezenas de milhões de utilizadores do Facebook, que Tajani convidava o CEO do Facebook a explicar-se perante os eurodeputados.

O Facebook confirma que o número de utilizadores que descarregaram a aplicação que terá obtido os dados, a "thisisyourdigitallife", em Portugal rondou os 15.

No entanto, a aplicação conseguiu extrair ou usar indevidamente a informação dos que descarregaram a 'app' e respetivos 'amigos', daí o número de portugueses afetados ser tão elevado (mais de 63 mil). "Saúdo a decisão de Mark Zuckerberg de comparecer pessoalmente perante os representantes de 500 milhões de europeus". Para Tajani "as gigantes da web têm de ser responsabilizadas pelo conteúdo que publicam, incluindo as notícias descaradamente falsas e conteúdo ilegal".

Artigos relacionados