Lush Cosmetics fechará lojas no Brasil

Lush Cosmetics fechará lojas no Brasil

A Lush vai antecipar o fechamento de suas lojas no Brasil.

Segundo o comunicado divulgado pela empresa, "a alta carga tributária, a prolongada recessão econômica no país, somados à instabilidade polícia, tornou impossível à Lush continuar investindo e lucrar no país". A empresa utilizou as redes sociais para confirmar o encerramento das operações no Brasil. A empresa entrou no Brasil pela primeira vez em 1999 e, atualmente, está presente em 49 países, com 932 lojas físicas e 38 e-commerces.

A empresa diz que o Brasil foi um mercado importante para a marca e que ela pretende continuar contribuindo "com o debate sobre testes em animais no país e continuaremos usando muitos de nossos ingredientes - desde o cumaru até o mel orgânico obtido com base no comércio justo - vindos diretamente de comunidades locais". Apesar de ser o quarto maior mercado consumidor de perfumaria, cosméticos e higiene pessoal do mundo, e o mercado de beleza ter sido um dos poucos que conseguiu manter o crescimento apesar da crise econômica, o mercado de luxo como um todo encolheu 23% nos últimos dois anos no Brasil, e deve apresentar um desempenho tímido neste ano.

Com o fechamento, as cinco lojas em funcionamento no Brasil - nos Jardins, em São Paulo, e nos shoppings Pátio Higienópolis, Center Norte, Morumbi e Iguatemi Campinas - oferecerão 50% de desconto nos produtos, com exceção para o hidratante Charity Pot e acessórios.

Esta não é a primeira vez que a Lush deixa o Brasil. Nossa amizade não acaba por aqui, você poderá nos encontrar no site uk.lush.com e comprar seus produtos Lush favoritos, assim como acompanhar as novidades na página @lush. A Lush é famosa por combater o uso de testes de animais em desenvolvimento de produtos. Fundada na Inglaterra em 1995 por Mark Constantine, a Lush é conhecida pelo portfólio 100% vegetariano e 80% vegano pensado para pele, corpo e cabelos.

A marca de origem britânica emprega 129 funcionários distribuídos em cinco lojas, um spa e um site de vendas. Em 2004, porém, as coisas começaram a desmoronar por desentendendimentos entre os sócios brasileiros e os fundadores britânicos.

Artigos relacionados