INE divulga crescimento do PIB no 1.º trimestre

INE divulga crescimento do PIB no 1.º trimestre

Também houve desaceleração na comparação trimestral, com o PIB subindo 0,4% no primeiro trimestre, de 0,7% no quarto trimestre de 2017, de acordo com os números divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

A média das estimativas recolhidas pela agência Lusa apontava para um crescimento de 0,6% em cadeia.

De acordo com o INE, a procura externa líquida registou um contributo mais negativo, "resultado da desaceleração mais acentuada das exportações de bens e serviços" do que a registada nas importações de bens e serviços.

Este desempenho compara os valores do período anterior de 0,7% em cadeia e de 2,4% na variação homóloga. Na Alemanha, a economia com maior peso na zona euro, a variação do PIB em cadeia passou de 0,6% para 0,3% e a homóloga de 2,9% para 2,3%. As exportações subiram 7,2%; as importações 6,9%.

A demanda doméstica se estabilizou no primeiro trimestre, segundo o INE, enquanto o investimento apresentou crescimento um pouco mais acentuado.

O contributo positivo da procura interna aumentou no primeiro trimestre, resultado da aceleração da formação bruta de capital fixo e do consumo privado, acrescenta. Comissão Europeia e Banco de Portugal apresentam a mesma estimativa, já o FMI está ligeiramente mais otimista, ao prever um crescimento de 2,4%.

Pela positiva, destaca-se o comportamento do investimento, que registou um contributo mais positivo para o crescimento tanto em termos homólogos como em cadeia.

Na nota de conjuntura da última semana, o Millennium BCP referia uma evolução homóloga de 1,7% e em cadeia de 0,1%. Mas, a nota terminava num tom otimista: "Excluindo a possibilidade de um choque externo, esperamos que a economia portuguesa retome a níveis de crescimento mais robustos no resto do ano".

No que diz respeito ao primeiro trimestre, os economistas do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) estimam que o PIB tenha crescido 2,3% em termos homólogos e 0,6% em relação ao trimestre anterior.

A expansão de 2,1% deste arranque de ano fica abaixo da projeção do governo (Programa de Estabilidade), que é 2,3% para 2018 como um todo.

A economia francesa cresceu 0,3% no primeiro trimestre, abaixo dos 0,7% dos últimos três meses de 2017.

O NECEP estima um crescimento do PIB de 2,4% no conjunto do ano, em 2018.

Artigos relacionados