Buscas no Sporting também abrangem investigação a futebol

Buscas no Sporting também abrangem investigação a futebol

Como a SIC denunciou ontem com o esquema passaria pela alegada "compra de equipas de arbitragem, quer para os leões ganharem, quer para o Futebol Clube do Porto, com o qual disputaram o campeonato até ao fim, perder" e abrangeu a época de 2016/17, ganha pelo Sporting. Entre os quatro detidos, está o director do futebol do Sporting, André Geraldes.

Na mira da Justiça está um alegado esquema que passaria pela compra de árbitros de andebol e pagamentos a jogadores na época passada e, sobretudo, na região norte do país pelo que a operação está a ser liderada pela PJ e pelo Ministério Público do Porto. No interrogatório desta tarde voltou a afirmar ter participado no alegado esquema de corrupção em oito partidas de futebol e dez de andebol. Confirmou tudo que tinha dito nos anteriores interrogatórios. Estarão a ser investigados jogos do Sporting frente ao Guimarães, Feirense, Chaves, Tondela, Aves e Estoril. Os valores de pagos poderão ter atingido 12 500 euros. De acordo com as mensagens, no comando estaria André Geraldes, atual diretor de futebol do Sporting. As buscas não se restrigem ao caso de alegada currupção no campeonato de andebol, mas também a futebol.

A propósito do caso ontem revelado pelo jornal Correio da Manhã (CM), a PGR confirma a existência de "um inquérito relacionado com a matéria" e dirigido pelo MP do Departamento de Investigação e Acção Penal do Porto.

Por sua vez, o Sporting apelou à celeridade das autoridades, considerando-se um "alvo a abater" por continuar a "lutar e a querer transparência e verdade desportiva".

"Não nos revemos em qualquer prática que desvirtue a verdade desportiva ou que sejam ética, moral e socialmente censuráveis", prosseguem os 'leões', que dizem desconhecer agentes e empresários citados e admitem tomar medidas para "que sejam responsabilizados nas instâncias competentes". Daí que a investigação tenha sido despoletada no Porto.

Artigos relacionados