"Brasil não pode voltar ao populismo", diz Meirelles

Participaram também do evento o ministro da Justiça, Torquato Jardim, o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles, o governador de São Paulo, Márcio França, e o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, que agradeceu o auxílio prestado às famílias desabrigadas depois do desmoronamento do prédio no centro da capital paulista. Ainda segundo o ex-ministro, o país precisa continuar na direção da política adotada pelo atual governo. Temer, segundo ele, "está fazendo uma revolução no Brasil".

Conforme Meirelles, o país deve criar mais de 2 milhões de novos empregos este ano. "Isso não aparece muito nas estatísticas de desemprego porque muitas pessoas que estavam desanimadas vêm para o mercado de trabalho e começam a procurar emprego", observou.

O ex-ministro disse ainda ser "inevitável" a percepção de crescimento na economia pela população. Ele classificou a Reforma da Previdência como "um dos projetos fundamentais para o País".

Artigos relacionados