Bas Dost "chocado" mas "feliz" pelo apoio dos verdadeiros adeptos do Sporting

Bas Dost

Os membros da comissão técnica e jogadores do Sporting Lisboa, de Portugal, foram agredidos na última terça-feira (15) por cerca de 50 torcedores no centro de treinamento do clube. Até o técnico Jorge Jesus acabou sofrendo com a violência dos invasores e foi atacado com uma cabeçada.

- Também por respeito pelos sues colegas e pelo Clube Desportivo das Aves, e por todos os quantos amam e vivem o futebol, sem prejuízo das decisões que cada um tomará, os abaixo-assinados honrarão a sua condição de profissionais, disputando o jogo da final da Taça de Portugal no dia 20 de maio - diz a nota, que tem, entre as assinaturas, as dos brasileiros Wendel e Bruno César.

Em comunicado, o clube de Alvalade "repudia de forma veemente os acontecimentos registados hoje na Academia Sporting" e promete tomar "todas as diligências no sentido de apurar cabais responsabilidades pelo que aconteceu". O Sporting ainda não se pronunciou sobre o assunto.

A ira destes torcedores do Sporting que invadiram o CT do clube na terça-feira foi motivada pelo fato de o time não ter conseguido classificação para a Liga dos Campeões da Europa da próxima temporada, em fracasso amargado com uma derrota para o Marítimo na última rodada do Campeonato Português, no último final de semana.

Apesar de reconhecer que ainda está "chocado" com o ato de violência contra a equipa levado a cabo por cerca de 50 alegados adeptos do clube, Bas Dost mostrou-se "feliz pela reação dos verdadeiros adeptos". "Os jogadores, como é lógico que aconteça, num primeiro momento, estão em estado de choque, como todos nós estaríamos", lamentou o dirigente. Além disso, estou orgulhoso pela forma como a minha equipa lidou com esta situação difícil. "Isto não é frustração, é crime público", ressaltou.

Artigos relacionados