PF diz que Lula recebe mesmos benefícios dos demais presos

PF diz que Lula recebe mesmos benefícios dos demais presos

O Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Paraná (SinDPF/PR) apresentou na manhã desta quarta-feira um ofício ao superintendente da Polícia Federal no Estado, Maurício Aleixo, em que solicita a transferência imediata do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "[.] Nenhum outro privilégio foi concedido, inclusive sem privilégios quanto a visitações, aplicando-se o regime geral de visitas da carceragem da Polícia Federal, a fim de não inviabilizar o adequado funcionamento da repartição pública", escreveu Moro em seu despacho. "Desse modo, deverá ser observado o regramento geral".

Segundo a PF, o regime de visitas de advogados e familiares aplicado não sofreu qualquer alteração destinada a beneficiar o ex-presidente.

As visitas de familiares na carceragem da PF, onde estão 20 presos comuns, ocorrem às quartas-feiras.

O ex-presidente está preso na sede da PF em Curitiba desde sábado, para cumprir pena de 12 anos e 1 mês de prisão, em regime fechado, após ter tido sua condenação confirmada pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) no caso do tríplex do Guarujá (SP).

"Todos os procedimentos adotados com relação ao ex-presidente são os mesmos aplicados aos demais custodiados, salvo exceções específicas autorizadas pelo Juízo da 12ª Vara Federal de Curitiba/PR, responsável pelos procedimentos de execução penal", acrescenta a nota.

O grupo é formado pelos governadores Tião Viana (PT-AC), Waldez Góes (PDT-AP), Flávio Dino (PC do B-MA), Camilo Santana (PT-CE), Wellington Dias (PT-PI), Ricardo Coutinho (PSB-PB), Renan Filho (MDB-AL), Paulo Câmara (PSB-PE) e Rui Costa (PT-BA), e pelos senadores Requião e Gleisi Hoffmann (PT), do Paraná, e Lindbergh Farias (PT-RJ).

No mesmo sentido, causando ainda mais preocupação a este Sindicato dos Delegados de Polícia Federal no Estado do Paraná, há comprovados riscos à população que reside no entorno do prédio da PF, aos Policiais Federais e demais integrantes do sistema de segurança pública que moram nas imediações da Sede da Polícia Federal, ao passo que os alguns invasores, que já se instalaram com barracas e determinada estrutura, já estão promovendo ações no sentido de intimidar estas pessoas.

Barrados. os governadores deixaram uma carta escrita à mão para Lula. "Estivemos aqui e sempre estaremos. Infelizmente, a Lei de Execução Penal não foi cumprida adequadamente e não podemos abraçá-lo pessoalmente", diz a carta. Mas, por nosso intermédio, milhões de brasileiros e brasileiras estão solidários e sendo a sua voz por um Brasil justo, democrático, soberano e livre.

Artigos relacionados