Netflix anuncia que não exibirá mais filmes no Festival de Cannes

Netflix anuncia que não exibirá mais filmes no Festival de Cannes

Panahi, vencedor do Urso de Ouro em Berlim por Táxi Teerã em 2015, competirá com Three faces.

Das restantes escolhas para Cannes, assinala-se o regresso de Spike Lee à disputa pela Palma d'Ouro, 27 anos depois de ter apresentado "Febre da selva", a seleção de novos filmes de Matteo Garrone ("Dogman") e Christophe Honoré ("Sorry Angel"), assim como a presença de três mulheres: Eva Husson ("Les filles du soleil"), Nadine Labaki ("Capernaum") e Alice Rohrwacher ("Lazzaro Felice"). Adam Driver e John David Washington estão no elenco.

Netflix em Cannes: o que aconteceu?

Godard participará da competição oficial pela sétima vez e quatro anos depois de receber o Prêmio do Júri por Adeus à Linguagem. Entre as obras em consideração que a Netflix poderia levar ao festival estão Roma, de Alfonso Cuarón; Hold the Dark, de Jeremy Saulnier; Norway, de Paul Greengrass; The Other Side of the Wind, o último filme de Orson Welles, que a Netflix patrocinou a finalização; e o documentário They'll Love Me When I'm Dead, de Morgan Neville, sobre o próprio Welles.

Assim, no 71º Festival de Cannes, que será realizado entre os próximos dias 8 e 19 de maio, os filmes de plataformas audiovisuais como a Netflix só poderão estar presentes nas sessões fora de competição, exceto que sejam exibidas primeiro nos cinemas, algo que por enquanto não está nos seus planos. No entanto, após o anúncio, alguns proprietários e sindicatos de cinemas franceses reivindicaram contra a inclusão desses filmes ao diretor artístico de Cannes, Thierry Frémaux.

"Queremos que nossos filmes estejam em igualdade de condições com qualquer outro (.)".

A declaração final veio do diretor de conteúdo da Netflix Ted Sarandos, que em entrevista à Variety revelou que a empresa não iria participar da edição deste ano do Festival de Cannes.

O principal responsável da Netflix também descartou a possibilidade de participar de Cannes fora disputa pelos prêmios.

"É uma pena", disse Frémaux. "Se existe o risco dos nossos filmes e cineastas receberem um tratamento desrespeitoso no festival (.) acredito que é melhor não estarmos lá", referiu Sandoros.

Na altura, a Netflix não tinha planeada a estreia em sala de nenhum dos filmes.

Artigos relacionados