"Não há motivo jurídico para ele estar preso", diz advogado de Lula

Segundo a PF, o benefício foi autorizado judicialmente por prazo indeterminado.

Uma cela especial foi preparada em razão do cargo que Lula ocupou.

Lula vai ficar em uma sala especial que foi reservada para ele. Ali funcionava um alojamento para policiais em missão.

Equipes de TVs foram alvos de ovos e desistiram de fazer entradas ao vivo na sacada de uma casa ao lado da superintendência. Ele comeu um pão com manteiga e tomou um copo de café com leite.

A PM (Polícia Militar de Curitiba) reforçou a segurança para evitar confronto entre manifestantes pró e contrários a Lula.

O helicóptero pousou na PF às 22h30.

No início da madrugada, após a chegada de Lula, houve tumulto entre manifestantes. Alguns dos rojões passaram perigosamente perto da aeronave.

No sábado à noite, pouco antes da chegada do helicóptero trazendo o ex-presidente, a Justiça Federal do Paraná determinou a reintegração de posse das ruas que ficam na frente da Polícia. Será ali montado o quartel-general do movimento de resistência contra aquilo que dizem ser a prisão ilegítima de Lula, com o objectivo único de impedir a esquerda de regressar ao poder.

Neste momento, integrantes da direção nacional do PT estão reunidos com membros da Polícia Federal para discutir a decisão. Parte decidiu passar a noite nesse local. O petista aproveitou para falar abertamente a imprensa e a seus aliados. Segundo o Partido dos Trabalhadores, Lula está "tranquilo e sereno".

O piso térreo da sede do sindicato está tomando de militantes é simpatizantes de Lula.

Os opositores do ex-presidente, por sua vez, festejaram intensamente o seu encarceramento com apitos e fogos de artifício.

Luiz Inácio Lula da Silva, 72 anos, foi o 35.º Presidente do Brasil (2003-2011) e é o primeiro ex-chefe de Estado condenado por um crime comum.

O antigo chefe de Estado começou no sábado a cumprir uma pena de prisão de 12 anos e um mês. Na ação sobre o tríplex, o presidente é acusado de receber R$ 3,7 milhões em vantagens indevidas da OAS no esquema de corrupção da Petrobras.

O ex-presidente só conseguiu sair do sindicato na 2ª tentativa. Em um trio elétrico, o petista manteve um discurso parecido com o que já pregava nos últimos meses, criticando o juiz Sérgio Moro. Todos temiam ser surpreendidos com uma decretação de prisão preventiva imediata. "Considerando que a prisão cautelar de um ex-presidente da República não deixa de envolver certos traumas, a prudência recomenda que se aguarde o julgamento pela Corte de Apelação antes de se extrair as consequências próprias da condenação". A sala é um dormitório que hospedava profissionais da PF de outras regiões que estavam de passagem pela regional de Curitiba. "Então certamente isso não pode acontecer com a Justiça brasileira; a parcialidade, o endereçamento que eles estão fazendo é uma perseguição política". No STF, por sua vez, os recursos tratam de violações à Constituição.

Às 11h de ontem, frustrou-se a última cartada da defesa: um novo pedido de habeas corpus foi recusado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin.

Artigos relacionados