Lula tem até as 17h de amanhã para se entregar, ordena Moro

Lula tem até as 17h de amanhã para se entregar, ordena Moro

O advogado do ex-Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin, diz que o mandado de prisão emitido esta quinta-feira contra seu cliente foi uma "decisão arbitrária".

Segundo a decisão de Moro, a sala foi preparada a fim de evitar "qualquer risco para a integridade moral ou física" do ex-presidente da República.

Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês pelo caso do triplex do Guarujá.

Segundo a reportagem apurou, três pessoas próximas ao ex-presidente foram procuradas com o objetivo de abrir diálogo para acertar as condições e o local do encarceramento de Lula. O juiz Sergio Moro mandou o petista se apresentar à Polícia Federal em Curitiba até as 17h desta sexta (6). Foi "vedada a utilização de algemas".

Após o juiz Sérgio Moro decretar a prisão de Lula da Silva, na sequência de uma autorização enviada pelo TRF4 também no dia de hoje, os apoiantes o ex-chefe de Estado organizaram uma sessão no Sindicato dos Metalúrgicos, na cidade de São Bernardo do Campo, na qual está previsto que o ex-chefe de Estado discursar, antes de se entregar à polícia.

No despacho, Moro afirma que tais recursos são "uma patologia protelatória".

Moro escreve no despacho que os detalhes da apresentação deverão ser combinados entre a defesa de Lula e a PF.

O ideal para a cúpula policial é que o petista se apresente por conta própria na sede da PF, em Curitiba, onde há uma sala que foi adaptada para virar a cela que receberá o ex-presidente. Esta avaliação é de cientistas políticos ouvidos pela Sputnik diante da possibilidade de Lula não poder disputar o pleito presidencial de 2018.

"Se eu fosse dirigente do Partido dos Trabalhadores, manteria a candidatura de Lula até o fim e, enquanto o TSE não se manifestasse em contrário, eu sustentaria o Lula como candidato natural do PT (...)".

Dirigentes petistas, por sua vez, argumentavam que era impossível negociar qualquer termo de prisão de Lula antes de um resultado final do STF, para não dar a impressão de que o ex-presidente estava entregando os pontos.

Artigos relacionados