IPCA deve ser de 3,53% em 2018 — BC

IPCA deve ser de 3,53% em 2018 — BC

Para 2018, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) sofreu mais um ajuste para baixo, o décimo seguido, de 3,54% para 3,53%. Há um mês, estava em 3,67%.

Tanto na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) quanto no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgados em março, o BC projetou o IPCA em 3,8% ao fim de 2018 e em 4,1% ao fim de 2019, considerando o cenário de mercado.

Para 2019, porém, o mercado financeiro subiu sua expectativa de inflação de 4,08% para 4,09%. Já a previsão do Produto Interno Bruto (PIB) caiu de 2,84% para 2,80%, enquanto as expectativas para o câmbio no fim deste ano seguiu em R$ 3,30.

Com as quedas seguidas, a projeção dos economistas para a inflação em 2018 caminha em direção ao piso da meta deste ano, cujo centro é 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (índice de 3,0% a 6,0%).

O valor fica abaixo da Meta Central da Inflação para este ano, estipulado pelo Governo Federal em 4,5%.

Para o fim de 2019, a estimativa do mercado financeiro para a Selic continuou em 8% ao ano. Já para o ano que vem, a expectativa é que a expansão da economia a continue em 3%. Há quatro semanas, a estimativa era de crescimento de 2,87%. Para 2019, o mercado manteve a previsão de alta do PIB de 3,00%, mesmo patamar visto quatro semanas atrás.

Na edição desta semana do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2018 ficou estável em R$ 3,30 por dólar.

Para o grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções de médio prazo (Top 5), a taxa básica terminará 2018 em 6,25% ao ano, ante os 6,75% de um mês antes. Para o fechamento de 2019, caiu de R$ 3,40 para R$ 3,39 por dólar.

Artigos relacionados