Dia de três brasileiros na Sul-Americana

Dia de três brasileiros na Sul-Americana

O São Paulo não quer repetir o desempenho pífio da Copa Sul-Americana 2017, quando foi eliminado na primeira fase pelo Defensa y Justicia, equipe modesta da Argentina. "Em algumas partidas jogou no 4-3-3, em outras 4-1-4-1, em outras no 4-4-2... é uma equipe da qual se espera muito, não deverá ficar só atrás, não vão ceder a posse de bola e temos que ter paciência para explorar a profundidade pelos lados", disse Leonardo Fernández.

Esquema novo, e só pressão Aguirre colocou em campo a formação com três zagueiros que a torcida tanto gosta, e só sofreu.

O confronto de volta entre as equipes está marcado para o dia 9 de maio, às 21h45, no Morumbi. Os brasileiros teriam roubado uma faixa da torcida do Rosario Central. Foi difícil. Com um minuto, o Rosario Central criou a primeira chance com um chute perigoso de Marco Rubén. Esta partida teve grande atuação do ídolo tricolor Rogério Ceni. O árbitro peruano Victor Hugo Carrillo foi rigoroso ao expulsar Rodrigo Caio após uma disputa pelo alto com Marco Rubén. O Rosário Central, por sua vez, aposta todas a fichas na Sul-Americana, já que o time está na 14ª posição do Campeonato Argentino e não tem mais como chegar ao título.

Três minutos depois, o São Paulo teve sua maior chance no jogo.

Com um a menos, o São Paulo incorporou a raça uruguaia do seu treinador e até melhorou no jogo. E, mesmo com dez contra onze, conseguiu resistir à pressão dos argentino;s, que, por sua vez, não revelavam o menor poder de fogo.

Sidão; Militão, Rodrigo Caio e Arboleda; Régis (Bruno Alves), Jucilei, Liziero, Petros e Reinaldo (Lucas Fernandes); Nenê e Tréllez (Valdívia).

O comandante do Rosario Central também comentou sobre as características do São Paulo e o que espera do rival.

O Rosario Cental iniciou o jogo arriscando mais e pressionando, porém o São Paulo não se desesperou, mesmo ficando sem Reinaldo antes dos 20 minutos de jogo.

Artigos relacionados