Crescimento de dormidas turísticas abrandou em janeiro

Crescimento de dormidas turísticas abrandou em janeiro

Em dezembro, as subidas tinham sido de 11,5% e 10,0%, também respetivamente, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) divulgados esta quinta-feira.

Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, "o turismo está a crescer de forma sustentada, ultrapassando pela primeira vez um milhão de hóspedes no mês de Janeiro, mês de época baixa", para acrescentar que "estamos também a conseguir diversificar mercados, captando de uma forma mais eficaz os que estão disponíveis para viajar nestas alturas do ano e que gastam mais no território, de que é exemplo o crescimento de 50% do mercado sueco e dos mercados americano e brasileiro em Janeiro". Face a Dezembro, assistiu-se a uma desaceleração do ritmo de crescimento, uma vez que nesse período houve cerca de 2,7 milhões de dormidas, segundo os dados do gabinete de estatística.

No que diz respeito às dormidas, a tendência foi semelhante. A contribuir para este resultado estiveram os turistas nacionais, cuja estada média aumentou 3,9%, para 1,63 noites, enquanto a dos não residentes desceu 0,1%, para 3,19 noites.

Em janeiro, a hotelaria e outros alojamentos registaram pouco mais de um milhão de hóspedes (469,6 mil portugueses e 549,6 mil estrangeiros), valor que nunca tinha sido obtido no primeiro mês do ano.

Pombal 97 fm / Turismo - A região centro de Portugal começou o ano de 2018 a crescer de uma forma clara, constatando-se que as dormidas tiveram um aumento de 8 por cento em Janeiro, e que os proveitos subiram 15 por cento. É o caso do total de hóspedes, que entre os dois meses de janeiro subiu 4,85%, para 150.747, ou na taxa de ocupação, que subiu 1,30%. Em janeiro, ascenderam a 138,2 milhões de euros, mais 14% de proveito por aposento para 96,2 milhões de euros.

As dormidas aumentaram 5,1%, para 2,5 milhões de dormidas, representando esta expansão uma desaceleração de 4,9 pontos percentuais face ao passo verificado em dezembro.

Os dados do INE indicam que os 13 principais mercados emissores representam praticamente 80% das dormidas de não residentes. E, tal como nos meses anteriores, o mercado britânico, enquanto mercado emissor, continua a recuar. Neste indicador, o INE destaca o mercado interno, que foi responsável por 764,8 mil dormidas, subindo 7% face a Janeiro de 2017, ainda assim abaixo de Dezembro, quando o crescimento das dormidas dos turistas nacionais tinha sido de 12,2%. Em Janeiro, registou-se um crescimento de quase 51% no número de pessoas oriundas deste país escandinavo a Portugal.

Artigos relacionados