Bovespa recua com pressão da Petrobras após prejuízo no quarto trimestre

Bovespa recua com pressão da Petrobras após prejuízo no quarto trimestre

Como teve prejuízos desde 2014, a Petrobras não distribui dividendos há 4 anos. No ano, a empresa teve 3 trimestres com lucro e prejuízo apenas no quarto trimestre. Além disso, a despesa anual de juros da companhia caiu de R$ 25,6 bilhões em 2016 para R$ 22,3 bilhões no ano passado.

As receitas de vendas da Petrobras atingiram R$ 76,51 bilhões no quarto trimestre.

O prejuízo anunciado nesta quinta-feira (15) ocorreu em meio a novas perdas de participação de mercado de combustíveis no Brasil e também com reavaliações bilionárias de ativos ("impairment"), como as baixas no setor de fertilizantes (R$ 1,3 bilhão ) e uma relacionada à segunda unidade de refino na Refinaria do Nordeste (R$ 1,5 bilhão).

Em entrevista a jornalistas, Pedro Parente disse que "a maior previsibilidade que nós temos nos resultados da empresa vão permitir que a gente tenha uma previsão mais concreta para fazer esses pagamentos".

Em 2017, a empresa reduziu a dívida líquida para US$ 84,8 bilhões, menor valor desde 2012.

A alavancagem da Petrobras medida pela relação entre endividamento líquido e patrimônio líquido encerrou 2017 em 51%, abaixo da marca de 55% verificada ao término de 2016.

No diesel, a participação foi de 74% em 2017, contra 83% em 2016 e 97% em 2015. Caso aprovado pelo conselho, o estudo será encaminhado para deliberação dos acionistas.

A empresa ainda informou que seu Conselho de Administração determinou a realização de estudos para alterações no Estatuto Social da companhia, visando estabelecer o pagamento trimestral de dividendos e juros sobre capital próprio de acionistas.

Além do acordo, o programa de regularização de débitos junto ao governo federal retirou cerca de R$ 10,4 bilhões dos cofres da petroleira.

A Petrobras pretende alterar a forma de distribuição de resultados aos acionistas.

Artigos relacionados