YouTube suspende e tira contrato de americano que filmou suicida no Japão

YouTube suspende e tira contrato de americano que filmou suicida no Japão

Depois de dias de silêncio, o YouTube pronunciou-se publicamente a propósito da polémica causada pelo youtuber Logan Paul com a publicação de um vídeo onde era mostrado um corpo de pessoa que se havia suicidado na floresta de Aokigahara, Japão.

Além disso, o Google também encerrou seus projetos de séries originais estrelando Paul na plataforma YouTube Red, uma versão paga e sem anúncios do site de vídeos disponível nos EUA.

A Google já tinha prometido a adopção de medidas drásticas aquando da divulgação de um polémico vídeo do blogger Logan Paul. No entanto, o conteúdo já havia acumulado mais de 6 milhões de visualizações.

O pai de Logan Paul, Greg Paul, emitiu uma declaração via Instagram na terça-feira explicando que Logan retornará brevemente a fazer os vlogs.

Nas cenas, Paul afirma que aquelas foram as cenas "mais reais" que já gravou em sua vida e que as imagens, apesar de pesadas, marcariam história no YouTube por seu ineditismo e também pelo caráter social.

A reação do YouTube quanto ao caso, entretanto, levou mais tempo do que o desejado pela comunidade, o que também levou a críticas à plataforma em um momento no qual ela é bastante citada pelas políticas de direitos autorais e redução na monetização.

Agora, finalmente a plataforma de armazenamento e compartilhamento de vídeos resolveu se posicionar. O canal violou as nossas diretrizes de comunidade, nós agimos de acordo com elas e estamos buscando ainda mais consequências. Alguns internautas chegaram a pedir que o canal de Logan, que conta com mais de 15 milhões de inscritos, seja permanentemente retirado do ar.

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.

Artigos relacionados