Seal alega que Oprah Winfrey sabia dos casos de assédio contra Weinstein

Seal alega que Oprah Winfrey sabia dos casos de assédio contra Weinstein

"Mesmo tendo em conta as coisas acertadas que ela disse sobre as vítimas de assédio e abuso sexual, é sempre bom lembrar as ações antes das palavras e, verdade seja dita, as ações dela documentadas nestas fotos do seu passado recente não abonam muito a seu favor e não 'jogam' lá muito bem com as palavras que ela proferiu", adianta Maria Vieira, ao mesmo tempo que argumenta que " todo o mundo em Hollywood (ela incluída) sabia que o senhor das fotos - Harvey Weinstein - era um miserável e poderoso predador sexual", conclui.

"Tu já tinhas ouvido os rumores, mas não fazias ideia de que ele estava a atacar uma série de jovens atrizes que, por sua vez, não faziam ideia naquilo em que se estavam a meter".

"Daqui a bocado vou telefonar ao Seal pelo apoio e pela solidariedade que ele me prestou e para o felicitar por também ter denunciado a hipocrisia e a falsidade dessa mulher mentirosa, manipuladora e racista que pretende (lá na cabecita dela) ser a primeira 'presidenta' dos EUA".

"Deixem-me dizer que tenho um enorme respeito por tudo o que a Oprah alcançou e contribuiu". O que eu republiquei não foi, de todo, um ataque à Oprah.

O cantor inglês usa agora o Instagram e o Facebook para explicar que não quis criticar diretamente Oprah, mas a própria indústria, aquilo a que chamou "a natureza tóxica de Hollywood".

Seal continuou o seu discurso, chamando a atenção para o movimento MeToo e para todas as pessoas acusadas de agredir sexualmente outras.

Ainda na mesma publicação, a atriz faz referência ao facto de Oprah poder ser uma possível candidata à Casa Branca, afirmando que "antes de começar [a corrida à presidência dos Estados Unidos], ela já perdeu!"

Artigos relacionados