Santa Casa diz que "nada está decidido" sobre entrada no Montepio

Santa Casa diz que

A resposta foi direta: "É uma boa ideia, só tenho pena que não tenha sido minha", disse António Costa.

"A ideia é boa por uma razão fundamental: é que uma entidade que tem alta liquidez, como é o caso da Santa Casa da Misericórdia [de Lisboa], e que faz aplicação dos seus ativos, deve procurar diversificar os seus ativos. Pode ser um investimento importante e é uma boa ideia".

Segundo o chefe do Governo, "a questão que falta saber é se essa ideia é realizável e positiva, ou não". Segundo Costa, Santana Lopes, ex-Provedor e atual candidato à liderança do PSD, ordenou que fosse feita uma auditoria.

Costa sobre Santa Casa no Montepio:

"A colocação do Montepio nesse leque de hipóteses foi colocada pelo Governo, não pelo Dr. Santana Lopes", acrescentou ainda o governante, precisando que a possibilidade de a Santa Casa se envolver na área financeira surgiu "há quase dois anos, numa altura que se vivia o momento mais difícil" no setor.

"Não é para tirar aos pobres para dar aos ricos". É um banco do terceiro setor. Porque o Montepio não é um banco qualquer. "Não está nada decidido, está em curso o processo de decisão", assegurou o número uma da Santa Casa, acrescentando que, caso se concretize, o processo "contribui para o reforço de uma instituição financeira que tem vindo a chamar-se banco social, mas que não é disso que se trata, é um banco que é propriedade de actores da economia social".

Quanto a críticas feitas ao envolvimento do setor social no financeiro, Vieira da Silva falou em "profundo desconhecimento da realidade", porque em "toda a Europa existem instituições financeiras do setor social".

Artigos relacionados