Previdência: 10 bi para obras em cidades de que votar a favor

Previdência: 10 bi para obras em cidades de que votar a favor

Apesar do governo Michel Temer ter torrado bilhões visando cooptar os votos de deputados e pelo menos outros R$ 20 milhões em publicidade para tentar conseguir convencer a população sobre a necessidade da reforma da Previdência, nada menos que 66% dos brasileiros são contrários as mudanças nas regras da aposentadoria e dos benefícios sociais; levantamento, feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, aponta, ainda, que 62% da população considera a reforma desnecessária, contra 28,9% que afirmam ser preciso mudar o sistema atual. O dinheiro deve sair da economia gerada caso a reforma seja aprovada e deve ser uma das formas de persuasão de Temer para conquistar o Congresso ao fim do recesso parlamentar. É o que informa a Folha de S. Paulo, em manchete.

De acordo com cálculos do governo, caso a reforma demore a ser aprovada, o valor economizado diminui.

No mês de dezembro do ano passado, Michel Temer decidiu liberar cerca de R$ 3 bilhões a municípios em 2018 caso a reforma da Previdência seja provada. As obras que necessitam de pouco dinheiro ou que estejam próximas de serem concluídas teriam prioridade na liberação de verba. Seriam obras "de campanha", ou seja, com capacidade de gerar votos quando inauguradas.

Para que estas obras recebam a quantia, a reforma precisaria ser votada o quanto antes, já que a legislação brasileira não permite que o governo destine recursos para obras três meses antes das eleições. Assim, as obras poderão ter um novo corte.

Artigos relacionados