Novo referendo ao Brexit? Farage diz "talvez"

Novo referendo ao Brexit? Farage diz

Esta é a primeira vez que Farage admite a possibilidade de um segundo referendo, já que sempre defendeu que o resultado de junho de 2016 tinha de ser respeitado e que não se podia fazer referendos até que se atingisse um determinado resultado pretendido por algum "establishment".

O referendo ao Brexit deu a vitória a quem era favorável à saída, mas o último ano e meio tem sido marcado por difíceis negociações, muitas dúvidas sobre o futuro e por um crescente discurso entre britânicos que acreditam que deveria haver um segundo referendo. De qualquer forma, esses levantamentos de intenção mostram-se ainda muito divididos.

O referendo sobre a presença do Reino Unido na UE registou 52% de votos a favor da retirada (Brexit), contra 48% a defenderem a permanência.

Mas a opinião do ex-líder do Partido de Independência do Reino Unido têm mudado constantemente. "Talvez, e apenas talvez, esteja a chegar a um ponto em que sou capaz de achar que poderíamos ter um segundo referendo", declarou o britânico durante um programa de televisão, Channel Five, citado pela Reuters. "O que é certo é que os Cleggs, os Blairs, os Adonises nunca mais desistirão".

"Vão continuar a queixar-se, a chorar e a gemer ao longo de todo o processo", acrescentou.

"Poderíamos terminar com tudo isto e Blair desapareceria", prosseguiu.

O antigo primeiro-ministro Tony Blair e outros políticos pró-UE da oposição apelaram à realização de um segundo escrutínio, argumentando o facto de os britânicos não terem conhecimento, no momento da votação, de todas as implicações de uma saída do Reino Unido da União.

Artigos relacionados