Não venderemos o controle da Embraer para a Boeing, diz ministro

Nesta sexta-feira (12), o ministro-chefe do gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Sergio Etchegoyen, informou que o controle da companhia brasileira Embraer não será vendido para a empresa norte-americana Boeing. "O governo não cederá o controle acionário da Embraer".

Etchegoyen participou de uma reunião com representantes de mais três ministérios, Forças Armadas e cúpula da segurança pública do Rio de Janeiro. "A partir daí, xenofobia não vale a pena, porque, de repente, a gente perde o bonde da história", disse o ministro. "E pode perder um boa oportunidade", afirmou o ministro sem dar detalhes sobre as negociações.

O governo possui uma ação especial (golden share) da Embraer desde que a empresa foi privatizada, em 1994. As empresas admitiram no mês passado que estavam discutindo uma potencial combinação de negócios. Segundo ele, uma vez garantido o controle da empresa, não há motivo para "xenofobia" com relação ao negócio.

As ações da Embraer exibiam queda de 1% às 14h25, enquanto o Ibovespa tinha baixa de 0,25%.

Artigos relacionados