Motorista de Cristiano Araújo condenado por homicídio culposo

Motorista de Cristiano Araújo condenado por homicídio culposo

A Justiça condenou o motorista Ronaldo Miranda a cumprir dois anos e sete meses de prisão, em regime aberto, pela morte do cantor sertanejo Cristiano Araújo e da namorada dele, Allana Morais, em um acidente de trânsito no ano de 2015.

A decisão foi proferida pela juíza Patrícia Machado Carrijo, da 2ª Vara Cível, Criminal, das Fazendas Públicas, de Registros Públicos e Ambiental de Morrinhos, em 11 de janeiro e publicada nesta quinta-feira (18).

Para a magistrada ficou comprovado a autoria do crime, uma vez que "Ronaldo Miranda tinha plena ciência sobre as condições precárias das rodas instaladas no veículo e do risco inerente da sua utilização no momento de sua condução".

O acidente aconteceu em junho de 2015 enquanto voltavam para Goiânia de um show em Itumbiara, no carro além do motorista estavam o empresário Victor Leonardo, e no banco de trás o cantor e Allana que estavam sem sinto de segurança. A juíza considerou sua ação como imprudente e negligente.

Em depoimento prestado à Polícia Civil, em 2017, Ronaldo confessou que seguia acima da velocidade permitida na via: 110 km/h. Na noite do acidente, o motorista estava a a uma velocidade de 179.3 km/h. O veículo capotou após as soldas da roda traseira direita se romperem e cortarem o pneu. Por atender os requisitos do Código Penal Brasileiro (artigo 44), ele teve a pena substituída pela prestação de serviços à comunidade e pecuniária no valor de dez salários mínimos. Ele pagará R$ 25 mil de indenização para reparar os danos causados aos sucessores de cada vítima. Ronaldo ainda teve a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) suspensa.

Artigos relacionados