Limite de velocidade poderá baixar dentro de localidades

Limite de velocidade poderá baixar dentro de localidades

Em declarações à Antena 1, Cabrita considerou "absolutamente inaceitável" o elevado número de atropelamentos, sobretudo nas zonas urbanas, e admite por isso generalizar nestas áreas os limites de velocidade a 30 km/h, como já acontece em alguns bairros.

Aliás e ainda sobre os motociclos, o novo titular da pasta da Administração Interna critica, segundo refere o Jornal de Notícias, "a dispensa de inspeção que hoje os motociclos têm", devido à inexistência de regulamentação, para uma situação que está há muito prevista na lei e, nomeadamente, no Decreto-Lei n.º133/2012, de 11 de julho.

Eduardo Cabrita diz que é preciso "combater as mortes por atropelamento nas cidades" e deseja ainda que seja "obrigatória a carta para algumas motas".

A Prevenção Rodoviária Portuguesa indicou, há poucos dias, que o aumento da sinistralidade rodoviária grave em 2017 - mais de 500 pessoas morreram nas estradas portuguesas - está "exclusivamente concentrado" nos motociclos.

Ora, também quanto condução das motas, deverão vir aí alterações.

"Temos de repensar aquilo que foi uma decisão que nos suscitou as maiores dúvidas, que foi a dispensa de qualquer formação para quem, tendo uma carta de ligeiros, possa comprar uma mota até 125cc e imediatamente sair para a estrada".

Artigos relacionados