Ex-refém canadense no Afeganistão é detido por agressão sexual

Ex-refém canadense no Afeganistão é detido por agressão sexual

O ex-refém dos talibãs, Joshua Boyle, foi detido e alvo de mais de uma dezena de acusações, na cidade canadiana de Otava, entre as quais agressão sexual, forçar alguém ao confinamento, ter efetuado ameaças de morte e administrado uma substância nociva (o antidepressivo Trazodone).

Boyle e a americana Caitlan Coleman, casados desde 2011, foram sequestrados por talibãs depois chegarem ao Afeganistão em 2012, e foram entregues à rede aliada Haqqani.

Joshua Boyle se apresentou no tribunal canadense no primeiro dia do ano.

"Pode se dizer muito pouco no momento" sobre o caso, declarou Eric Granger, advogado de Joshua Boyle, destacando que não recebeu qualquer prova contra seu cliente.

Em 2012, Boyle viajou para o Afeganistão por razões desconhecidas, embora tenha reconhecido em 2009 que estava obcecado com tudo o que estava relacionado com o terrorismo islâmico. A mulher estava grávida de seis meses.

Ao todo, e segundo noticia a radiotelevisão canadiana CBC, Boyle soma oito queixas de agressão, duas de abusos sexuais, duas de sequestro, uma de ameaças, outra por destruição de património e uma última acusação de administração de substâncias nocivas.

Os incidentes teriam ocorrido nos últimos meses, depois da família voltar ao Canadá.

De acordo com os media, existem duas alegadas vítimas em todos os casos, mas a identidade não foi revelada por o processo se encontrar em segredo de justiça.

"O Sr. Boyle é inocente".

Ele nunca teve problemas com a lei até agora.

"Ainda nenhumas provas foram apresentadas, que é típico nesta fase. Estamos desejosos de receber a fundamentação e defendê-lo das acusações".

A esposa, Caitlan Coleman alegou não poder entrar em detalhes sobre o ocorrido, porém que ela e as crianças "estão saudáveis e lidando com a situação como podem".

Artigos relacionados