Cristiane Brasil toma posse como ministra do Trabalho na terça-feira

Cristiane Brasil toma posse como ministra do Trabalho na terça-feira

A nova ministra do Trabalho, deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), foi condenada por não cumprir as leis trabalhistas. A gestora foi nomeada para o cargo nessa quinta-feira (04), após a saída de Ronaldo Nogueira. Portanto, hoje, fico até dezembro.

De acordo com noticias veiculadas na imprensa nos últimos dias, a futura ministra do Trabalho indicada, teria na Justiça Trabalhista, sido acionada por duas vezes, por não ter assinado a carteira de trabalho de seus funcionários.

De acordo com informações do TRT, o mérito do caso já foi julgado e a parlamentar só pode recorrer ao TST sobre o valor da indenização. Conforme divulgado pela imprensa, em um dos processos contra Cristiane, o seu funcionário não teve a carteira de trabalho assinada não tendo acesso as gratificações, como férias, aviso prévio e outras.

De acordo com a publicação do portal Em.com, o magistrado Pedro Figueiredo Waib, da área trabalhista, que a condenou em primeira instância, acolhendo a reclamação, manisfestou: "Acolho que o autor trabalhava de segunda a sexta, das 6h30 às 22h, com uma hora de intervalo intrajornada", escreveu o juiz responsável. Em nota, disse que respeita a decisão.

Na sentença de julho de 2017, a dívida de R$ 60 mil foi abatida com penhoras e custava, à época, R$ 52 mil. Conforme o processo, Cristiane não havia comprovado o pagamento integral até o mês de outubro. Ele levava as crianças ao médico, escola, psicólogos ou até mesmo "baladas".

Recebia R$ 1 mil em espécie e outros R$ 3 mil na conta para levar as empregadas da deputada às compras e ficar à disposição da patroa.

Artigos relacionados