Bolsonaro usava auxílio-moradia para bancar 'Bolsa Motel'

Bolsonaro usava auxílio-moradia para bancar 'Bolsa Motel'

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ), pré-candidato à Presidência da República, defendeu nesta quinta-feira o uso do auxílio-moradia de R$ 4.253,00 pago aos parlamentares além dos R$ 33.763 de salário.

Bolsonaro está entre os deputados que recebem o auxílio-moradia em espécie, sem precisar apresentar recibos. A conversa, que não estava agendada, ocorreu na quinta-feira (11), em frente à casa do presidenciável, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.

"Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio-moradia eu usava para comer gente, tá satisfeita agora ou não? Você tá satisfeita agora?", respondeu à repórter quando questionado sobre o uso da remuneração, já que o deputado possui apartamentos em Brasília e não precisaria do benefício. Inclusive, tem mais ou menos 60m² o meu apartamento, vou passar para um de 200m². Eu vou morar numa mansão, não vou pagar segurança, não vou pagar IPTU, no meu eu pago, não vou pagar condomínio, no meu eu pago.

Jair Bolsonaro acusou a Folha de S. Paulo de ter feito "uma bomba de merda". "Eu vou ter paz", disse.

"Tem divulgar é o meu patrimônio". Esquece meus filhos. Se o meu filho assaltar um banco agora ou ganhar na Mega Sena, é problema dele, não é meu - afirmou.

Lembrado já disse ter sonegado impostos, Bolsonaro justificou que foi a situação foi um "desabafo" e que de agora em diante tratará desse episódio apenas como um deslize. Na ocasião, Bolsonaro havia falado que sonegava "tudo que é possível". Tanto é que não vai ter dinheiro para vocês da imprensa, que faz essa imprensa fake news como vocês aí. Foi um desabafo, e desabafo hoje de novo também. Eu, representando o povo, desabafei naquele momento isso.

Artigos relacionados