Bolsonaro e filhos multiplicam patrimônio na política

Bolsonaro e filhos multiplicam patrimônio na política

A reportagem da Folha procurou os Bolsonaros para responder 32 perguntas.

Pelo levantamento realizado, a maioria dos imóveis está em pontos altamente valorizados do Rio de Janeiro, tais como Copacabana, Barra da Tijuca e Urca. Matematicamente falando, pelo preço adquirido pelos Bolsonaro, os imóveis tiveram valorização de 450%, o que não aconteceu no mercado.

A casa de R$ 400 mil foi vendida a Bolsonaro pela empresa Comunicativa-2003 Eventos, Promoções e Participações.

O Cofeci indica que há um "aparente aumento ou diminuição injustificada do valor do imóve, cujo valor em contrato se mostre divergente da base de cálculo do Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis, o ITBI". As principais aquisições ocorreram nos últimos dez anos. Apesar de não justificar como conseguiu, desde que entrou na política, comprar R$ 15 milhões em imóveis, o presidenciável disse que sofre "a maior campanha de assassinato de reputação de sua história recente protagonizada pela grande mídia". Hoje, ele tem dois apartamentos e uma sala comercial, orçadas pela Prefeitura em R$ 4 milhões.

O Globo por exemplo não perde oportunidades de criticar o possível candidato a presidência do Brasil, é bem verdade que Bolsonaro tem atraído para si, milhares de inimigos que em tese não suportaria te-lo como presidente.

Até 2008, a família declarava à Justiça Eleitoral bens em torno de R$ 1 milhão, o que incluía apenas 3 dos atuais 13 imóveis. Desde então, a sua única profissão é a política.

Os filhos do deputado federal também fizeram publicações sobre o assunto.

Segundo a reportagem da Folha, Bolsonaro recebe o auxílio-moradia desde 1995.

Nada impede que os congressistas se recusem a receber o auxílio-moradia.

Eduardo, desde fevereiro de 2015, quando tomou posse em seu primeiro mandato como deputado.

Esse tipo de auxílio é um direito dos deputados que não vivem nos apartamentos funcionais do governo, mas não há imóveis para todos. Há duas formas de pagamento: 1) por meio de reembolso, para quem apresenta recibo de aluguel ou de gasto com hotel em Brasília, 2) ou em espécie, sem necessidade de apresentação de qualquer recibo, mas nesse caso com desconto de 27,5% relativo a Imposto de Renda.

Artigos relacionados