BNDES espera desembolsos de R$ 100 bilhões neste ano

BNDES espera desembolsos de R$ 100 bilhões neste ano

Segundo o diretor, a entrada em vigor da TLP, em substituição à TJLP, obrigou o banco a fazer uma série de mudanças em suas políticas operacionais. As novas premissas têm como base a inclusão da Taxa de Longo Prazo (TLP) como referencial dos financiamentos e que está convergindo com a Selic. Por isso, criamos essa Política Operacional de Transição - explicou o diretor.

A média de empréstimos realizados pelo BNDES nos últimos dez anos é de R$ 136 bilhões.

Outra medida adotada BNDES, em um ano de eleições presidenciais, e, com a possibilidade do próprio presidente do banco de fomento ser um dos candidatos no pleito, foi elevar os percentuais de financiamento do banco para empresas dos mais diversos portes. No caso da linha Finame para bens de capital comprados por grandes empresas e voltados para produção, a participação do banco também subiu de 80 para 100 por cento. Já no apoio do banco para os financiamentos para compra de caminhões e ônibus, a fatia do BNDES avançou de 40 para 60 por cento. "É uma ótica de desenvolvimento e não de distribuição de renda", afirmou Costa.

De 2008 a 2014, o Tesouro Nacional aportou cerca de R$ 500 bilhões em títulos públicos ao BNDES para ampliar a capacidade do banco de emprestar recursos para sustentar o investimento e estimular a economia. A partir do ano seguinte, quando a cifra caiu 27% para R$ 135,9 bilhões, os valores recuaram sistematicamente.

"A posição do conselho e da diretoria é trabalhar para devolver os 130 bilhões ao Tesouro e o desembolso desse ano é compatível com a devolução, mas não temos gestão sobre demanda do banco", disse o diretor. A redução do fluxo de pagamentos para a União entre julho de 2016 e junho de 2018 é estimada em R$ 44,743 bilhões.

Ainda que o banco, redesenhado, não volte mais a emprestar nesse ritmo, a expectativa de economistas é de expansão de 3% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2018, o que pode elevar os pedidos de financiamento e deixar o banco sem fôlego para devolver o dinheiro ao Tesouro.

Artigos relacionados