Arábia Saudita recebe primeiro jogo de futebol com mulheres nas arquibancadas

Arábia Saudita recebe primeiro jogo de futebol com mulheres nas arquibancadas

O governo autorizou a entrada de mulheres em estádios de Futebol no dia 23 de setembro, mas só agora aconteceu a primeira partida com a iniciativa.

Na Arábia Saudita, um reino ultraconservador regido por uma versão rigorosa da lei islâmica, as mulheres são alvo de severas restrições, nomeadamente de vestuário, e tuteladas por um homem da família para estudar ou viajar.

Uma sociedade privada saudita abriu esta sexta-feira, 12 de janeiro, em Jeddah, oeste do país, o primeiro salão automóvel para as mulheres, que serão autorizadas a conduzir no reino a partir de junho. Esta permissão integra uma lista de reformas anunciadas pela príncipe herdeiro Mohammad bin Salman.

A ONG Amnistia Internacional considerou tratar-se de um sinal positivo, recorda porém que há poucos países onde sejam praticadas tantas violações graves de direitos humanos como na Arábia Saudita e que as mulheres continuam a ser vítimas de uma vasta panóplia de leis e de práticas discriminatórias, entre as quais a obrigação de submeter todas as decisões a um tutor do sexo masculino, que pode ser o pai, irmão, marido ou filho.

As espectadoras poderão ir ao estádio sozinhas ou acompanhadas para assistir ao confronto entre o Al Ahli e o Al Batin e ficarão sentadas em um local especialmente reservado para o público feminino. Por ser um país ainda extremamente restrito para as cidadãs, os estádios receberam setores destinados às famílias nas arquibancadas, com espaços separados para as mulheres fazerem suas orações, fumarem e os banheiros femininos. "Eu assistia aos jogos pela televisão, enquanto meus irmãos iam ao estádio".

Em entrevista à AFP, a torcedora Nura Bajuryi não escondeu a felicidade em ver seu time de perto pela primeira vez.

Artigos relacionados