Revelado o resultado da autópsia de Chester Bennington

Revelado o resultado da autópsia de Chester Bennington

A autópsia de Chester Bennington, líder do Linkin Park, apontou que o cantor não estava sob influência de drogas. Sabe-se ainda que foram realizados cerca de três testes toxicológicos e que apenas um, nomeadamente o correspondente a ecstasy, é que deu positivo. Segundo informações adiantadas pelo site TMZ, o músico tinha álcool no seu sistema. A conclusão é que o vocalista não usou nenhuma substância antes de cometer suicídio em julho deste ano.

Os testes além disso apontaram que uma pequena quantidade de álcool foi ingerida.

Os responsáveis pela autópsia ainda encontraram unhas das mãos por baixo de seu celular e em uma mesa do quarto. De acordo com declaração da viúva, Talinda Ann Bentley, ele retirava pedaços das unhas quando estava ansioso.

Bennington ainda estava fazendo parte de um programa de tratamento e havia comemorado, um mês antes de sua morte, que estava sóbrio há seis meses.

Recorde-se que a mulher do cantor revelou que o marido tinha um historial de depressão e de tentativas de suicídio e que, em 2006, o artista terá saído de casa com uma arma na mão após ter ingerido várias bebidas alcoólicas.

Artigos relacionados