PMDB se reúne para decidir sobre fechamento de questão na reforma

PMDB se reúne para decidir sobre fechamento de questão na reforma

Quando isso acontece, parlamentares que votarem de forma diferente ao que determinou a direção da legenda podem ser punidos até mesmo com a expulsão. "Fui deputado durante oito anos e nunca teve fechamento de questão".

Segundo a fonte, que preferiu para não ser identificada, o anúncio deve ser feito pelo líder da bancada, Baleia Rossi (SP), já que mais da metade dos deputados do partido defende a posição.

Jucá também comentou a decisão do PSDB de só decidir sobre o fechamento de questão às vésperas da data a ser marcada para a votação. "Meu apoio à Previdência não é pela metade, é integral", afirmou o tucano, lembrando que o governo paulista realizou a reforma em 2011.

"O DEM tem votado majoritariamente com a orientação do líder e do presidente sem fechar questão". "Vamos trabalhar um número grande de deputados para votar a favor", disse.

Até a noite desta terça-feira, 5, nenhum partido da base aliada decidiu fechar questão sobre a reforma, apesar do esforço do Palácio do Planalto ao longo do último final de semana. "Acho que isso facilita a votação dos deputados federais", afirmou o presidente da legenda.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tem reconhecido que não agendou a votação até agora pois o governo ainda não possui os votos suficientes para aprovar o projeto. Para ser aprovada, a reforma precisa de pelo menos 308 votos do total de 513 deputados, em dois turnos de votação, tanto na Câmara como no Senado.

Artigos relacionados