Morreu Johnny Hallyday, o pai do rock & roll francês

Morreu Johnny Hallyday, o pai do rock & roll francês

Johnny Hallyday, considerado o pai do rock & roll francês, morreu esta quarta-feira, dia 6, na sua casa em Paris, aos 74 anos, vítima de cancro.

"Johnny Hallyday partiu. Escrevo estas palavras incrédula, mas foi assim". As esperanças eram pequenas desde que o artista foi internado há um mês em um hospital com insuficiência respiratória. Nos deixou esta noite como viveu sua vida: "com valentia e dignidade", escreveu Laeticia em um comunicado. Desde então, Laeticia não havia publicado nada nas redes sociais. Uma página criada para homenageá-lo no Facebook já tem mais de 60 mil mensagens. Na França, Hallyday sempre foi comparado e admirado como se fosse Elvis Presley. Nós não esqueceremos nem o nome, nem o rosto, nem a voz, sobretudo, nem as interpretações que, com um lirismo seco e sensível, pertencem hoje à história da música francesa. "Ele trouxe uma parte da América para o nosso Panteão nacional", indicou um comunicado divulgado pelo Eliseu.

De acordo com o jornal "Le Figaro", Macron foi informado por assessores sobre a morte de Hallyday pouco antes da notícia oficial ser divulgada.

Batizado Jean-Philippe Léo Smet, o músico nasceu em Paris, na França ocupada de 1943. Em junho e julho voltou aos palcos ao lado dos amigos Jacques Dutronc e Eddy Mitchell para a turnê "Velhos canalhas".

Embora sua fama tenha sido restrita aos países de língua francesa, ele vendeu cerca de 110 milhões de discos em 50 anos de carreira. "Hello Johnny" já alcançou grande sucesso, mas sua maior obra veio no ano seguinte, com "Viens danser le twist".

Artigos relacionados