Moçambique. Portuguesa roubada e assassinada

Moçambique. Portuguesa roubada e assassinada

Já é conhecida a identidade da mulher portuguesa que foi raptada e assassinada em Moçambique. Esta portuguesa, natural de Leiria, era diretora financeira da empresa de fabrico de tubos de aço Ferpinta.

Governo confirma morteO corpo da cidadã portuguesa morta em Moçambique já pode ser trasladado para Portugal, uma vez que as autoridades já concluíram a autópsia, disse este sábado à agência Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apresentou já as suas condolências à família da cidadã portuguesa assassinada em Moçambique. Esta noite, morreu uma segunda portuguesa naquele território, sem relação com o primeiro caso, na sequência de um assalto, explicou à TSF José Luís Carneiro, Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas. "Temos a informação que os alegados suspeitos do rapto terão sido detidos pelas autoridades e que a vítima desse sequestro estará morta". As diligências estão a ser desenvolvidas pelas autoridades judiciárias, estando os serviços consulares a tentar contactar com a família, que até ao momento ainda não foi possível, disse ainda. "Tudo leva a crer que a identificação desta cidadã confirme tratar-se da pessoa objeto do sequestro", afirmou José Luís Carneiro. "Foi no seguimento de umassalto, de acordo com as informações de que dispomos", disse osecretário de Estado emdeclarações à RTP.

Artigos relacionados