Mais de 1,4 bilhão de senhas da Netflix e LinkedIn vazam

Mais de 1,4 bilhão de senhas da Netflix e LinkedIn vazam

Os pesquisadores afirmam que qualquer pessoa que encontre o arquivo é capaz de abri-lo e utilizar as informações como preferir.

Ao portal TecMundo, uma fonte anônima, que atua na área de segurança da informação, informou que essa base de dados é antiga e velha conhecida. Tudo é organizado em ordem alfabética.

As informações não são fruto de um ataque hacker específico.

De fato, o que os pesquisadores perceberam com o vazamento é a falta de preocupação com segurança de dados básica por boa parte da população mundial.

Apesar de essas senhas já terem sido divulgadas anteriormente como vazadas, muitas delas ainda são válidas.

A dica para os usuários é trocar as senhas imediatamente. As pessoas podem pensar que não tem problema se alguém descobrir sua senha do MySpace, que é um serviço morto.

"É um banco de dados agregado e interativo que permite buscas rápidas e novas importações de violação", alerta a 4iQ em um post no blog da empresa.

Ainda não está claro quem é o responsável pela compilação das credenciais. A base de dados, além de estar disponível na dark web, pode ser baixada via torrente. A única pista são as carteiras Bitcoin e Dogecoin que aparecem no documento, colocadas para encorajar a doação aos organizadores do banco de dados.

Artigos relacionados