Ex-vice-presidente e três ex-conselheiros da Generalitat continuam presos

Ex-vice-presidente e três ex-conselheiros da Generalitat continuam presos

O Supremo Tribunal espanhol decidiu nesta segunda-feira manter em prisão preventiva o antigo vice-presidente do Governo da Catalunha, Oriol Junqueras. Além do antigo número 2 da Generalitat, mais três figuras mereceram o mesmo veredicto por parte do juiz Pablo Llarena: Joaquin Forn, ex-conselheiro do Interior; Jordi Sánchez, líder da Associação Nacional da Catalunha (ANC); e Jordi Cuixart, presidente da Òmnium Cultural.

Pelo contrário, seis antigos ministros do governo regional serão libertados sob fiança.

Segundo o juiz Pablo Llarena, há o "risco de fuga e de reiteração do delito" caso Junqueras e Forn - além dos dois Jordis - sejam recolocados em liberdade. "Os seus casos estão diretamente ligados a uma explosão de violência que, a repetir-se, não deixam margem para corrigir ou satisfazer aqueles que foram envolvidos nela", escreveu o magistrado na sua decisão. Cada um deles terá de pagar 100.000 euros para sair em liberdade e, depois disso, ficarão sujeitos a comparências semanais ao tribunal e proibidos de abandonar o país.

O incumprimento de qualquer uma destas determinações implica o regresso à prisão dos arguidos.

A decisão surge um dia antes de começar a campanha eleitoral para as eleições regionais da Catalunha, que terão lugar no dia 21 de dezembro, às quais Oriol Junqueras e outros sete antigos conselheiros são candidatos.

Artigos relacionados