Euro2020: UEFA passa jogos de Bruxelas para Wembley

Ainda assim, apesar de "respeitar a decisão" da UEFA, a federação belga garantiu que vai mesmo avançar com a construção de um novo estádio em Bruxelas.

No entanto, a entidade esclareceu que a exclusão do Euro2020 não significa o final do projeto do estádio.

A licença para a construção do Eurostadium ainda não foi concedida e a futura construção, outorgada em 2014 ao grupo BTP Ghelamco, foi sucessivamente prejudicada por inúmeros obstáculos administrativos e recursos na justiça, devido a uma disputa entre francófonos e flamengos.

A UEFA anunciou nesta quinta-feira que escolheu Londres para substituir Bruxelas como uma das cidades-sede do Campeonato da Europa de futebol de 2020, atribuindo ao estádio de Wembley quatro jogos adicionais, além das meias-finais e final. "Temos absoluta necessidade de um novo estádio de 45 mil lugares e esperamos que os ministros competentes concedam a permissão em janeiro para que um estádio do século 21 possa finalmente ser construído em nosso país".

É aquela região flamenga que, em última instância, tem de autorizar a construção, e ainda tem dois meses para fazê-lo.

Roma, que receberá a abertura do torneio, e Baku serão palcos dos jogos do grupo A; São Petersburgo e Copenhague ficaram com o B; a chave C jogará em Amsterdã e Bucareste; Londres e Glasgow foram definidas como sede do D; Bilbao e Dublin recebem as partidas do grupo E, com Munique e Budapeste, com o F, fechando a lista. A construção do Eurostadium de Bruxelas sofreu atrasos ligados às inscrições para a realização da obra e a permissões ambientais.

Artigos relacionados