CNH será como um cartão de banco

CNH será como um cartão de banco

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ganhará um novo formato: ao invés de ser emitido em papel, o documento passará a ser um cartão de plástico, que conterá um chip. Em outubro, o ministério já havia lançado a Carteira Nacional de Habilitação Digital (CNH-e), que permitirá que os motoristas brasileiros utilizem o documento por meio de um aplicativo de celular, dispensando o uso da versão impressa no papel.

Até 1º de janeiro de 2019 os órgãos e entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal deverão adequar seus procedimentos para a adoção do novo modelo da CNH.

O documento terá novo layout e será definido por norma a ser publicada ainda nesta semana, segundo informações do Ministério das Cidades.

O formato de cartão inteligente se assemelhará a um cartão de débito/crédito convencional, com chip e gravação a laser dos dados do motorista. A nova versão que deve ser adaptada pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de cada estado até janeiro de 2019, concentrará informações do motorista.

Com o chip, há possibilidade de inserção de dados e informações relativos aos condutores.

Segundo o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, a medida é benéfica para todos, uma vez que proporcionará maior segurança e possibilitará integração com outros países. Ela amplia as possibilidades de utilização dos documentos, a consulta e verificação de inúmeros dados. A atual CNH continua valendo até sua data de vencimento.

A novidade também abre as portas para que o documento se torne mais "universal", podendo (no futuro) servir para pagamento de pedágio ou transporte público, controle de acesso a prédios públicos e identificação biométrica (com cadastro das digitais no chip).

Artigos relacionados