Avião passa 'ao lado' do míssil lançado pela Coreia do Norte

Avião passa 'ao lado' do míssil lançado pela Coreia do Norte

A aeronave faz parte da frota da companhia aérea Cathay Pacific, que explicou o incidente em nota à CNBC: "Dia 29 de novembro, a tripulação do voo CX893 reportou ter observado o que pode ter sido o recente teste nuclear da Coreia do Norte".

O disparo chega menos de 10 dias depois do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter incluído o país norte-coreano na lista de "Estados patrocinadores do terrorismo ".

Desde o início do ano, contudo, a troca de provocações tem sido intensa na península coreana, alimentada pela retórica agressiva de Donald Trump e Kim Jong-un, o que levou ao retorno do país asiático à lista. "Por mais que o voo estivesse longe do local do evento, a tripulação notificou a Japan ATC (controle de tráfego aéreo) de acordo com os procedimentos". "A operação permaneceu normal e não foi afetada", refere a companhia num comunicado divulgado esta segunda-feira.

Na altura em que testemunharam a passagem do míssil, o avião da Cathay sobrevoava o Japão.

A Cathay Pacific, uma companhia comercial criada por um norte-americano e por um australiano, adiantou ainda não tencionar alterar as suas rotas, por causa dos cada vez mais frequentes testes de lançamento de mísseis, levados a cabo pela Coreia do Norte.

Além da ameaça à segurança, seriamente encarada por militares e líderes mundiais, os cada vez mais frequentes ensaios balísticos norte-coreanos surgem também como um problema para a aviação comercial.

Um avião da Cathar Pacific recebeu um aviso estranho - e assustador - em pleno voo: iam passar ao lado, embora a uma distância segura, do míssil balístico que a Coreia do Norte tinha lançado minutos antes, no momento em que este reentrava na atmosfera.

Esta notícia sabe-se no dia em que se iniciou o maior exercício militar aéreo de sempre, entre a Coreia do Sul e os EUA. Apesar de não ser provável que um míssil atinja um avião, não é impossível.

Artigos relacionados