Ridley Scott retira Kevin Spacey do elenco do filme

Ridley Scott retira Kevin Spacey do elenco do filme

A decisão de substituir o também vencedor do Oscar é em virtude das inúmeras alegações de assédio sexual contra homens e menores de idade - configurando supostos casos de pedofilia. Com todo a biografia já filmada, Plummer refará as cenas de Spacey em muito breve.

O filme conta a história real do sequestro de John Paul Getty III. Fontes disseram à Variety que Spacey gravou o equivalente a duas semanas de filmagens e que há muitas cenas nas quais Getty é o único personagem.

O elenco conta também com Michelle Williams e Mark Wahlberg, que devem estar envolvidos nas refilmagens. O filme tinha sua estreia mundial marcada para o festival anual do American Film Institute (AFI), que acontece no dia 16 de novembro. Após a denúncia, Spacey revelou ser gay - e foi duramente criticado por ativistas LGBT, por ter, supostamente, usado sua sexualidade como "cortina de fumaça" para tirar a atenção das acusações de assédio. Segundo o 'Hollywood Reporter', o ator será substituído por Christopher Plummer.

Também a Academia Internacional de Artes e Ciências Televisivas, responsável pelo Emmy Internacional, avisou que já não vai dar um prémio honorário a Spacey, ao mesmo tempo que o agente do ator rescindiu o contrato com ele.

Como resposta as revelações de Rapp, Spacey emitiu um pedido "sincero" de desculpas, assumindo também que escolheu "viver como um homem gay". Em uma delas, a jornalista americana Heather Unruh acusa o astro de ter assediado sexualmente seu filho de 18 anos no ano passado. De acordo com seus representantes, ele está buscando um tratamento, que não foi especificado.

Artigos relacionados