Primeiro prognóstico para safra de 2018 é extremamente otimista — IBGE

Primeiro prognóstico para safra de 2018 é extremamente otimista — IBGE

A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas para 2018 foi estimada em 220,2 milhões de toneladas, 8,9% inferior ao total obtido na safra de 2017, de acordo com o Primeiro Prognóstico da Produção Agrícola do IBGE. Para o IBGE, as cinco regiões do país deverão ter queda na safra no ano que vem, em relação a esse ano: Norte (-3,2%), Nordeste (-5,8), Sudeste (-4,8%), Sul (-12,3%) e Centro-Oeste (-8%).

Juntos, o arroz, o milho e a soja, principais produtos deste grupo, representam 93,8% da estimativa da produção, respondendo por 87,9% da área a ser colhida. Dentre as cinco principais lavouras, apenas o feijão em grão deverá ter aumento na safra: 1,3%.

"O prognostico é otimista, não é pessimista, porque na realidade a comparação deveria ser em relação ao mesmo prognóstico do ano passado".

O IBGE também divulgou sua décima estimativa para a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas 2016/17, com dados de outubro. Se comparado ao ano passado, houve acréscimo de 2,2% na área da soja, de 19,3% na do milho e de 3,9% na de arroz. "Daqui para frente tudo pode acontecer, vai depender do clima, dos investimentos dos produtores", afirmou Barradas. No caso da safra de algodão herbáceo, a produção em 2018 será 1,5% menor que a de 2017. A área plantada, de 986,6 mil hectares, deve crescer 6,3%. De acordo com o levantamento, a safra deverá ficar em torno de 220,2 milhões de toneladas em 2018, 21,4 milhões a menos do que a produção esperada para este ano. A área a ser plantada é 2,6% menor. A primeira safra deve render 1,6 milhão de toneladas; a segunda safra, 1,3 milhão de toneladas; e a terceira safra, 520 mil toneladas. O rendimento médio deve apresentar um crescimento de 0,4%.

Artigos relacionados