PF na Casa Militar de Pernambuco

PF na Casa Militar de Pernambuco

A Polícia Federal em Pernambuco (PF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (9), uma ação no Grande Recife. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Federal, o alvo da operação seria a Casa Militar. Já os militares alvos de conduções coercitiva foram o ex-comandante da Polícia Militar, Carlos Alberto de Albuquerque Maranhão Filho, os coronéis Jair Carneiro Leão e Mário Cavalcanti de Albuquerque, o capitão Rolney Feitosa de Souza, o policial militar Adauto Chaves da Crus Gouveia Filho e o soldado Patrese Pinto e Silva.

Com o apoio da CGU e da Procuradoria da República de Pernambuco, foi deflagrada nesta manhã a Operação Torrentes, para desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e corrupção de servidores públicos vinculados à Secretaria da Casa Militar do estado, subordinada diretamente ao governador Paulo Câmara, do PSB.

O G1 entrou em contato com o governo de Pernambuco, que afirmou "a disposição de prestar todos os esclarecimentos necessários, como sempre tem feito quando solicitado por órgãos de controle e fiscalização".

Os agentes federais estão cumprindo 71 mandados judiciais. Também houve uma condução coercitiva no Pará.

Segundo a PF, a investigação teve início no ano de 2016, a partir de um relatório elaborado pela Controladoria-Geral da União com relação aos gastos efetuados pela Casa Militar na cifra de R$ 450 milhões que lhe foram repassados pela União na denominada "Operação Reconstrução" para assistência às vítimas das enchentes que devastaram diversos municípios da mata-sul pernambucana em junho de 2010. O dinheiro usado no processo de reconstrução das cidades castigadas pelos temporais, em 2010, foi repassado pelo governo federal.

A suspeita é que funcionários da Casa Militar direcionavam contratos a grupos empresariais em troca de contrapartidas financeiras.

Outra prisão - Esta não é a primeira vez que Padilha é detido pela PF. No dia 29 de setembro deste ano, o empresário foi detido em uma casa no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, durante a terceira fase da "Operação Mata Norte". A corporação também realiza buscas em um prédio localizado no bairro de Casa Caiada, em Olinda. A PF não deu detalhes sobre a operação nem os motivos das ações. Eles foram distribuídas em 44 equipes.

Também foi determinado o sequestro e a indisponibilidade dos bens dos principais investigados. As penas podem ultrapassar 25 anos de reclusão.

Após serem ouvidos todos serão encaminhados para fazer exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), na área central da cidade, e compareceram à audiência de custódia. Veículos caracterizados da PF também foram vistos nos bairros da Torre e da Iputinga, na Zona Oeste do Recife.

Artigos relacionados