Petrobras tem lucro de R$ 266 milhões no 3º trimestre

Petrobras tem lucro de R$ 266 milhões no 3º trimestre

A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 266 milhões no terceiro trimestre deste ano. A geração de caixa operacional, medida pelo Ebitda, foi de R$ 63,9 bilhões nos primeiros nove meses deste ano, maior que os R$ 63,5 bilhões do mesmo período do ano passado. Foi o quarto trimestre consecutivo de lucro.

Nos primeiros nove meses de 2017 o EBITDA da empresa foi de 63,6 mil milhões de reais (16,6 mil milhões de euros) resultado que segundo a empresa teve uma "margem de 31% e estável em relação ao mesmo período do ano anterior".

Durante coletiva de imprensa para apresentação do resultado do terceiro trimestre, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, informou ainda que a empresa mantém a previsão de divulgar até o fim do ano a revisão do plano estratégico, que trará a previsão de investimento para até 2022. O saldo de exportação, disse ele, foi de 385 mil barris por dia.

A produção média de petróleo da companhia no Brasil, de julho a setembro, foi de 2,197 milhão de barris por dia (bpd), abaixo do registrado em igual intervalo de 2016 (2,297 milhões de barris ao dia) e também inferior na comparação com o segundo trimestre deste ano (2,225 milhões de barris por dia).

No balanço a Petrobras mostrou que teve perdas de R$ 3,356 bilhões com itens especiais no terceiro trimestre.

"Iniciamos um processo de recuperação do vencimento de todas as dívidas da companhia. E conseguimos fazer captações com custo menor que os nossos vencimentos, readequando a nossa dívida". No terceiro trimestre deste ano, a empresa investiu R$ 10,435 bilhões, ante os R$ 12,259 bilhões do mesmo período do ano passado.

O resultado do trimestre ficou abaixo dos R$ 3,56 bilhões esperados por analistas consultados pela Bloomberg. A produção média no terceiro trimestre de petróleo foi de 2,197 mil barris por dia, menor que os 2,297 mil barris por dia de petróleo no Brasil.

Pelo décimo trimestre consecutivo, a companhia teve fluxo de caixa livre, isto é, gerou mais dinheiro do que gastou -no acumulado do ano, a sobra já é de R$ 37,5 bilhões, recursos que estão sendo usados para rever o perfil da dívida da empresa. No ano, a receita chegou a R$ 207,1 bilhões, queda de 2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Artigos relacionados