Pedro Cardoso dá esculacho 'épico' e abandona programa ao vivo

Pedro Cardoso dá esculacho 'épico' e abandona programa ao vivo

O ator Pedro Cardoso abandonou a transmissão ao vivo do programa 'Sem Censura', da TV Brasil, nesta quinta-feira (23), para protestar junto aos funcionários da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), que realizam greve pelas condições de trabalho. Ao final, a apresentadora Katy Navarro disse que entendia perfeitamente a opinião dele e que "como estamos em uma democracia", ela ia respeitar o que ele dizia. Pedro pediu que enviem informações sobre o Brasil. "Eu não vou responder a nenhuma pergunta porque quando eu cheguei aqui, hoje, eu encontrei uma empresa em greve e eu não participo de programas em empresas que estão em greve", explicou. "O que cabe a mim é o respeito a todos vocês, aos que estão parados, aos que estão trabalhando e aos que estão aqui", disse o ator.

"Mas diante deste Governo que está comandando o Brasil, eu tenho convicção que as pessoas que estão fazendo a greve estão cobertas de razão. Então, eu não vou falar sobre o assunto que vim falar, e também sobre nenhum outro", afirmou. Ele criticou o presidente da EBC, Laerte Rimoli, que deu declarações racistar ao falar da atriz global. "Além disso, o presidente dessa empresa, uma empresa que pertence ao povo brasileiro, fez comentários racistas a respeito de uma colega minha, que tem presença de sangue africano", esbravejou o ator, que depois se levantou, cumprimentou a todos e saiu do programa ao vivo. Porque o sangue africano está presente em todos nós, em alguns de nós ele está presente também na pele, mas em todos nos ele está. No domingo (19/11), o jornalista compartilhou, por exemplo, uma imagem de um homem com a legenda: "Passageiro pula de avião ao constatar que Tais Araujo estava a bordo". "Então, se esta empresa, que é casa do povo brasileiro, tem na presidência uma pessoa que fala contra isso, eu não posso falar do assunto que eu vim falar aqui", declarou Cardoso. Pedro Cardoso havia sido convidado ao programa para comentar o primeiro romance da carreira, chamado de o Livro dos títulos.

Os jornalistas e radialistas da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), das redações de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Maranhão, decidiram, em assembleia realizada na quarta-feira (22), que continuarão mobilizados contra a falta de reajuste salarial e a retirada de direitos do acordo coletivo.

Os funcionários da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) estão em greve desde 14 de novembro.

"O ator Pedro Cardoso expressou-se livremente no programa Sem Censura desta tarde".

Artigos relacionados