No Dia da Consciência Negra, Assembleia homenageia quem combate racismo em MS

No Dia da Consciência Negra, Assembleia homenageia quem combate racismo em MS

A piauiense Monalysa Alcântara, miss Brasil 2017, que está em Las Vegas nos Estados Unidos para disputar a coroa de Miss Universo, no próximo dia 26 de novembro, deu uma pausa nos seus preparativos para a grande noite e fez uma postagem no seu instagram oficial, na tarde desta segunda-feira (20), para falar sobre o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra.

Na abertura, 19h00, ocorrerão apresentações artísticas do Grupo de Dança Perola Negra e Grupo de Capoeira.

Dia da Consciência Negra!

A data foi estabelecida pelo projeto lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. A data foi escolhida para homenagear Zumbi, um escravo que foi líder do Quilombo dos Palmares e morreu em 20 de novembro de 1695.

A homenagem a Zumbi foi mais do que justa, pois este personagem histórico representou a luta do negro contra a escravidão, no período do Brasil Colonial. Elena nasceu branquinha, dupla nacionalidade, sobrenome italiano, mas isso não a faz não ser de uma origem africana, isso não a faz não ser negra, a não respeitar e não se sentir parte da história de um povo q é seu povo.essas coisas devem ser ensinadas aos nossos filhos por todas as famílias, preto, branco.somos todos misturados, somos todos iguais e não existe raça pura.

Depois de uma intervenção cultural e da apresentação do hino nacional brasileiro no ponto de saída, os participantes seguiram pelas ruas do Centro cantando músicas tradicionais da cultura negra. Os negros africanos colaboraram muito, durante nossa história, nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos e religiosos de nosso país. Porém, os negros sempre resistiram e lutaram contra a opressão e as injustiças advindas da escravidão. Zumbi lutou até a morte por esta cultura e pela liberdade do seu povo. Temos que tentar sempre encontrar nosso próprio caminho!

Artigos relacionados