Manobrista causa morte de jornalista

Manobrista causa morte de jornalista

"A White Service lamenta muito o ocorrido na noite de ontem e presta solidariedade a todos os presentes e familiares". A White Service disse ainda que o manobrista "sempre desempenhou um bom comportamento e nunca apresentou problemas" e que "irá arcar com todas as responsabilidades legais".

O manobrista Renato Bosco Santos, de 28 anos, foi preso neste domingo, 5, depois de provocar um acidente de trânsito que resultou na morte do jornalista Thyago Gadelha, de 36 anos, e deixou outras três pessoas feridas no centro de São Paulo. O estado dela é grave, diz a PM.

De acordo com testemunhas, o manobrista conduzia em alta velocidade um carro de luxo Range Rover Evoque, quando bateu em um Chevrolet Onix, que fazia serviço de Uber. A White Service presta serviços para o bar. O acidente aconteceu na esquina das ruas Conselheiro Nébias e dos Gusmões. A polícia não divulgou a dosagem. Segundo a polícia, o limite da via seria de 40 km/h. Uma mulher de 34 anos que estava no banco traseiro e o motorista do Uber, de 25 anos, ficaram feridos. Eles foram socorridos e levados para a Santa Casa e para o Hospital das Clínicas, respectivamente. Um familiar dela informou que a mulher foi operada e está em coma induzido para diminuir a pressão intracraniana, correndo risco de vida. Ele foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Pinheiros.

O Bar Bhrama afirma por meio de nota que lamenta o ocorrido e se solidariza com os envolvidos e familiares.

O manobrista, que trabalha numa empresa que presta serviço ao Bar Brahma, admitiu que bebey duas lata s de cerveja durante o trabalho.

O corpo de Thyago será enterrado em Belém, capital do Pará.

Artigos relacionados