Governadores defendem que jogos online financiem fundo de segurança

Governadores defendem que jogos online financiem fundo de segurança

Os governadores do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, do Tocantins, Marcelo Miranda, de Goiás, Marconi Perillo, do Piauí, Wellington Dias, do Acre, Tião Viana e do Amapá, Waldez Goés reuniram-se nesta terça-feira em Brasília para pedir ao presidente do Senado, Eunício Oliveira, do PMDB do Ceará, a aprovação de propostas prioritárias para os estados. A ideia é usar os recursos dos impostos cobrados para financiar a segurança pública, através da criação de um fundo com esse dinheiro. De um lado necessitamos do trabalho da União, com a proteção das fronteiras. "Se o projeto é polêmico, temos que pautar", defendeu o parlamentar. A proposta foi apresentada aos presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Entre elas, está o Projeto de Lei da Securitização, que garante a antecipação de pagamentos de dívidas de contribuintes com as unidades federativas e a União. Também temos uma proposta de emenda constitucional de autoria do senador José Serra, que define regras para o pagamento de precatórios.

"O presidente do Senado nos disse que põe para votar, já o Rodrigo Maia falou que acha válido e disse que a gente aprova, mas vai usar uns dois a três anos e depois a Previdência engole tudo que é receita nova", afirmou Pezão, esclarecendo que o presidente da Câmara fez um apelo para mobilizar as bancadas a favor da reforma da Previdência.

Entretanto, o presidente do Senado ressaltou que, para ser pautado no plenário da Casa, o projeto deve seguir duas prerrogativas. "Os temas que foram tratados hoje aqui são importantes e merecem ser agilizados. A Saúde, outra área muito debilitada, também receberá uma parte dessa arrecadação", declarou.

Artigos relacionados